ALERTA VERMELHO PARA OS DIAS 1,2 E 3 DE OUTUBRO DE 2018

 

                                                                       

De acordo com a informação disponibilizada pelo IPMA, espera-se para os próximos dias 1,2 e 3 de outubro:

Condições de severidade meteorológica inerentes à continuação de tempo seco e quente, com intensificação do vento de quadrante leste, teores de humidade relativa muito baixos na  generalidade do território e com agravamento significativo do risco de incêndio.

Aliada ao aumento da severidade meteorológica, existe grande disponibilidade do combustível florestal, resultando em condições favoráveis à ocorrẽncia e propagação rápida de incẽndios rurais.

Perante este quadro meteorológico, a Proteção Civil elevou o estado de Alerta Especial (EAE), do Sisitema Integrado de Operações de Proteção  e Socorro (SIOPS)para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), para nível VERMELHO.

Assim, o Serviço Municipal de Proteção Civil relembra que, de acordo com as disposições legais em vigor e fruto do prolongamento do periodo crítico até 15 de outubro, não é permitido(a):  
 
-  Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
-  Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
-  Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
-  O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
-  Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
-  A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;
-  Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios (PMDFCI), bem como caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;
- Proibição total da utilização de fogo-de-artificio ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que possam  ter sido emitidas, enquanto vigorar a Situação de Alerta;
- Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais, com excepção dos associados a situações de combate a incêndios de rurais, com recursos a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta matos, destroçadores e máquinas  com lâminas ou pá frontal.

 

 

                    A prevenção dos incêndios depende de todos nós.

 

 

 

Período crítico de incêndios prorrogado até dia 15 de outubro de 2018

                                                                                              

 

De acordo com o despacho do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural,  tendo em consideração as circunstâncias meteorológicas prováveis para a 1ª quinzena de outubro, de temperaturas com valores acima do que é o padrão para a época, uma baixa probabilidade de ocorrência de precipitação e porque o território nacional se encontra em níveis elevados de valores de severidade meteorológica diária acumulada,  o governo decidiu prorrogar o periodo crítico de incêndios até dia 15 de outubro.

Relembramos que durante o periodo crítico de incêndios, nos espaços florestais ou agrícolas, é proibido:

- fumar, fazer lume ou fogueiras;

- fazer queimas ou queimadas;

- lançar foguetes e balões de mecha acesa;

- fumigar ou desinfetar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

- fazer circular tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção da fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

 

                              A prevenção de incêndios florestais dependem de todos nós.                                                           

                                                                                                                                     

                                                                                                                                                                                                      

          

 

 

ALERTA- Perigo de Incêndio Rural - 24 a 27 de Agosto de 2018

                                                      

De acordo com a informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), de 24 de agosto de 2018, preve-se para os dias 24 a 27 de Agosto:

- Temperatura máxima a apresentar valores até 37ºC no interior Centro;

- Temperatura mínima acima de 20ºC na regiao do interior Centro;

- Humidade Relativa do Ar (HRA) a apresentar valores entre 10 e 30% na generalidade do território do Continente. Será previsível noites tropicais nas regiões do interior Centro;

- Nas terras altas, do interior Centro, vento moderado e forte de Nordeste (a partir do final da tarde de hoje e até ao início da próxima madrugada);

- Instabilidade na generalidade do território do Continente durante o dia de hoje (24 agosto) e amanhã (25 agosto).

Em função da previsão das condições meteorológicas é expectável:

Tempo quente e vento moderado a forte, com rajadas, com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incẽndios rurais

O Serviço Municipal de Proteção Civil recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

- Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;

-Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados á iluminação ou á confeção de alimentos;

- Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;

- O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;

- Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;

- A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção da faúlhas;

O Serviço Municipal de Proteção Civil recorda ainda alguns cuidados especiais a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

- Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;

- Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;

- Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos periodos de maior calor.

 

                                 

      A prevenção de incêndios rurais depende de todos, colabore.

Condições Meteorológicas Adversas - Perigo de Incêndio Rural 17 a 21 de agosto de 2018

                   

 

De acordo com a informação disponibilizada pelo IPMA, espera-se para os próximos dias (17 a 21 de agosto):
 
Temperatura máxima entre 30 e 36ºC nas regiões do interior e do Minho e Doutro Litoral. Temperatura mínima próxima de 20ºC nas regiões do interior centro e no Minho e Doutro-Litoral.
Humidade relativa do ar (HRA) entre 15 e 20% nas regiões do interior, com recuperação noturna para valores elevados, acima de 90% nas regiões do sul e do litoral centro, e para valores intermédios, acima de 65% nas restantes regiões.
A diminuição da intensidade do vento, soprando temporariamente moderado (até 30 km/h) de noroeste no litoral oeste, em especial durante a tarde, sendo forte (até 40 km/h) de Nordeste nas terras altas das regiões Norte e Centro até meio da manhã e para o final do dia.
Condições de instabilidade durante a tarde nas regiões do interior centro, com tendência para aumentar nos dias seguintes em especial nas regiões do interior.
 
Este cenário meteorológico traduz-se num índice de risco de incêndio em nível máximo em muitos municípios do interior norte e centro, Minho, Douro litoral e norte alentejano, em nível elevado e muito elevado, nos restantes municípios.
 
Em função da previsão das condições meteorológicas é expectável:
Tempo quente e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

 

Assim, o Serviço Municipal de Proteção Civil recorda que , de acordo com as disposições legais não é permitido(a):  
-  Realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
-  Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
-  Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
-  O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
-  Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
-  A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

- Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios

(PMDFCI), bem como caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

- Proibição total da utilização de fogo-de-artificio ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações

que possam  ter sido emitidas, enquanto vigorar a Situação de Alerta;

- Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais, com excepção dos associados a situações de combate a incêndios de rurais, com recursos a motorroçadoras de

lâminas ou discos metálicos, corta matos, destroçadores e máquinas  com lâminas ou pá frontal.          

 

 

                      A prevenção de incêndios rurais depende de todos, colabore.

 

 

 

Período Crítico - 2018

                  

 

O período crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios para

o ano de 2018 vigora de 1 de julho a 30 de setembro.

 
Tenha em atenção que durante o Período Crítico nos espaços florestais e agrícolas
é PROIBIDO:
 
  • fumar, fazer lume ou fogueiras;
  • fazer queimas ou queimadas;
  • lançar foguetes e balões de mecha acesa;
  • fumigar ou desinfestar apiários salvo se os fumigadores estiverem equipado

       com dispositivos de retenção de faúlhas; e

  • a circulação de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não

      possuam extintor, sistema de retenção de

  • fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.
 
Quando fizer piqueniques leve comida já confecionada e faça refeições que não
necessitem de ser aquecidas.
 
Deposite o lixo em contentores e adote sempre normas de conduta preventivas.

Aplicação de medidas obrigatórias contra a praga "psila africana dos citrinos"

 

                                                                                       

 

AVISO - Faixas de Gestão de Combustivel em redor de poligonos industriais

 

                                    

   

José Alberto Freitas Soares Pinheiro e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra faz saber que em cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de Junho, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 17/2009 de 14 de Janeiro, republicado pela Lei n.º 76/2017 de 17 de Agosto, alterado pelo Decreto-Lei n.º 10/2018 de 14 de Fevereiro que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, e do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios – PMDFCI, vimos informar que a Câmara Municipal vai promover as ações de gestão de combustível nas faixas envolventes à Zona Industrial da Calvela, Zona Industrial do Rossio, Zona Industrial Lordelo/Codal, Zona Industrial Cerqueda/CodalZona Industrial Algeriz e Zona Industrial Cavadas,abrangida pelo mencionado PMDFCI e que integra a rede secundária de faixas de gestão de combustível.

O trabalho de gestão de combustível será efetuado numa faixa envolvente à zona industrial, com largura de 100m, de acordo com os seguintes critérios:

- proceder à limpeza total do mato;

- afastar a copa das árvores 5 metros do edifício;

- afastar as copas das árvores 10m;

- derramar a árvore 4 metros acima do solo;

- a distância entre copas das árvores deve ser 10 m nos povoamentos de pinheiro bravo e eucalipto e de 4m entre copas de outras espécies florestais;

 

Pelo que ficam desta forma todos os proprietários interessados avisados de que a Câmara Municipal no prazo de 10 dias úteis, a contar da data de afixação do presente aviso, vai proceder à referida gestão de combustível na zona envolvente às referidas Zonas Industriais num raio de 100 metros.

Os proprietários e/ou produtores florestais poderão acompanhar os trabalhos bem como proceder à imediata remoção dos materiais resultantes das ações de gestão do combustível.

Solicitamos aos proprietários que, previamente, pretendam efetuar a gestão de combustível ou a remoção dos materiais sobrantes, forneçam essa informação ao Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal.

Avisamos ainda que, na impossibilidade de procedermos às ações de gestão de combustível, serão desencadeados os procedimentos legalmente previstos, sob as disposições conjugadas do Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de Junho republicado pela Lei n.º 76/2017 de 17 de Agosto alterado pelo Decreto-lei n.º 10/2018 de 14 de Fevereiro e do artigo 153 da Lei n.º 114/2017 de 29 de dezembro.

Qualquer dúvida poderá ser esclarecida junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Prepare-se e Proteja-se dos Incêndios Rurais

Se estiver próximo de um incêndio:
  • Ligue de imediato para o 112;
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos;
  • Não prejudique a ação dos Bombeiros, Sapadores Florestais e outras forças e socorro e siga as suas instruções;
  • Retire a sua viatura dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa.

Se um Incêndio se aproximar de sua casa:

  • Avise os vizinhos;
  • Regue paredes, telhado e 10 metros à volta de casa;
  • Feche portas, janelas e outras aberturas, corra persianas ou portadas;
  • Retire mobiliário, lonas ou lenhas próximas da habitação;
  • Caso tenha condições de segurança, desligue e retire as botijas de gás para um local seguro;
  • Afaste o que possa arder junto às janelas e coloque toalhas molhadas nas frestas;
  • Se não correr perigo, apague pequenos focos de incêndio com água, terra ou ramos verdes.

Se ficar cercado por um incêndio:

  • Dirija-se para um abrigo ou refúgio coletivo. Se não estiver próximo, procure uma zona preferencialmente plana, com água ou com pouca vegetação;
  • Respire junto ao chão, se possível através de um pano molhado, para evitar inalar fumo;
  • Cubra a cabeça e o resto do corpo;
  • Utilize um lenço húmido para proteger a cara do calor e dos fumos.

Preparação para a evacuação:

  • Manter os documentos mais importantes do agregado familiar, bem como o boletim sanitário dos animais de estimação, em local seguro e de fácil acesso (mala ou saco, por exemplo), de modo a que possam rapidamente ser transportados em caso de retirada do aglomerado. Considerar a possibilidade de guardar cópia dos documentos na casa de um familiar ou digitalizados num cartão de memória;
  • Ter preparado um kit de evacuação onde constem artigos essenciais a utilizar em caso de emergência:
  1. Um estojo de primeiros socorros;
  2. A sua medicação habitual;
  3. Água e comida não perecível;
  4. Produtos de higiene pessoal;
  5. Uma muda de roupa;
  6. Rádio, lanterna e apito;
  7. Dinheiro;
  8. Lista de contactos de familiares / amigos.

Alteração de legislação relativa a limpeza de terrenos em redor de edificios

A Câmara Municipal de Vale de Cambra avisa  a todos os interessados que na sequência da publicação no dia 14 de fevereiro  do Decreto-lei n.º 10/2018 relativo à limpeza de terrenos em redor de edifícios, os critérios de execução da referida limpeza foram alterados. Pelo que de acordo com a nova legislação todos os  proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que a qualquer título detenham terrenos confinantes com edifícios têem que proceder à limpeza de vegetação, numa largura de 50m, medida a partir dos edifícios até ao dia 15 de março de 2018.

Na referida limpeza de 50m é obrigatório:

- proceder à limpeza total do mato;

- as copas das árvores devem estar afastadas 5 metros do edifício;

- as árvores com menos de 8m devem ser desramadas em metade da sua altura, sendo que as que têm mais de 8m devem ser desramadas até 4m acima do solo;

- no caso do pinheiro bravo e do eucalipto as copas das árvores devem estar afastadas entre si no mínimo 10m;

- todas as outras espécies florestais devem garantir 4m de afastamento entre copas;

- esta legislação não se aplica a árvores de fruto.

As multas por não cumprimento poderão ir até aos 10 mil euros para particulares e 120 mil para pessoas coletivas.

Qualquer dúvida pode ser esclarecida junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

 

Conteúdo sindicado