Mitos e realidades sobre a Vespa Velutina

                          

 

Mitos e realidades da vespa velutina. Saiba exatamente o que é, como agir e quem contactar ou como agir.

https://www.youtube.com/watch?v=Fb1flmAyMQQ

Um vídeo realizado pela VOST Portugal - Associação de Voluntários Digitais em Situações de Emergência

ALERTA VERMELHO - Perigo de Incêndio Rural - 5 a 7 de setembro de 2019

 
 
PERIGO INCÊNDIO RURAL - Alerta VERMELHO
 
 
De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera(IPMA), prevê-se para os próximos dias:
-  Vento moderado (até 30 km/h) do quadrante Leste, temporariamente de noroeste forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental durante a tarde. Nas terras altas, em especial do Norte e Centro, vento forte (até 45 km/h) de Norte/Nordeste a partir do meio da tarde.
Na noite de 5 para 6 de setembro, nas terras altas, em especial do Norte e Centro, vento forte (até 40 km/h) do quadrante Leste até meio da manhã de sexta-feira.
-  Condições de instabilidade atmosférica que dificultam o controlo dos incêndios rurais em especial nas regiões do centro, Estremadura e do interior Norte e Centro.
- Humidade relativa do ar baixa em todo o território, entre 20 e 30% exceto a faixa litoral, entre 10 e 20% no interior, com fraca recuperação noturna no interior e litoral Centro, e sotavento algarvio.
- Temperatura máxima acima de 30 oC na generalidade do território, incluindo a faixa costeira, e entre 35 e 39 oC na bacia do rio Tejo, Estremadura, no Alentejo e nas regiões do centro e no interior algarvio.
- Sábado e domingo, continuação de tempo quente e seco, com fraca ou má recuperação noturna da humidade relativa do ar em todo o território, vento do quadrante Leste até sábado, forte nas terras altas durante a noite e possibilidade de condições atmosféricas propícias a comportamentos erráticos dos incêndios, dificultando o seu controlo, nas regiões do interior.
 
 
 EFEITOS EXPECTÁVEIS
O índice FWI (indicador relativo da intensidade do fogo), determinado pelas condições meteorológicas e pelo estado de secura da vegetação, apresenta valores elevados. Assim, prevê-se um aumento das ignições face ao incremento da atividade humana junto dos espaços rurais.
 
 MEDIDAS PREVENTIVAS
 
 
O Serviço Municipal da  Proteção Civil recorda que, face a situação meteorológica e ao risco de incêndio máximo, é PROIBIDO:
 
- Fazer Queimadas Extensivas;
- Fazer Queima de Amontoados;
- Utilizar fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural salvo se, usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados, para o efeito.
- Fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais.
- Lançar balões de mecha acesa e foguetes. O uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal.
- Fumigar ou desinfestar apiários exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas.
- Usar motorroçadoras (excepto se possuírem fio de nylon), corta-matos e destroçadores. Deve evitar o uso de grades de discos. 

Para esclarecimentos adicionais contacte o Serviço de Proteção Civil da Câmara Muncipal de Vale de Cambra (256420510).

SABIA QUE É OBRIGATÓRIO POR LEI EFETUAR O CORTE DE VEGETAÇÃO DOS TERRENOS EM REDOR DAS HABITAÇÕES ATÉ 15 DE MARÇO DE 2019?

A Câmara Municipal de Vale de Cambra ALERTA que  até ao dia 15 de março

 de 2019 os proprietários, arrendatários, usufrutuário ou entidades que a qualquer

título detenham terrenos confinantes com edifícios inseridos em espaços rurais,

são obrigados a proceder ao corte de vegetação numa faixa de 50 metros à volta

daqueles edifícios e 100 metros em redor das aldeias.

EM REDOR DAS HABITAÇÕES (50 M) E DAS ALDEIAS (100 M) DEVERÁ:

- proceder à limpeza total do mato
- afastar as copas das árvores 5 metros do edifício
- derramar a árvore 4 metros acima do solo
- no caso do Pinheiro Bravo e Eucalipto proceder ao afastamento de 10 metros entre copas
- outras espécies florestais o afastamento é de 4 metros entre copas
- o afastamento entre copas deverá ser feito conforme o esquema abaixo

As multas por não cumprimento poderão ir até aos 10 mil euros para particulares

e 120 mil para pessoas coletivas.

Qualquer dúvida pode ser esclarecida junto do

Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Contactos: 256 420 510 ou e-mail: gtf@cm-valedecambra.pt

Comunicação e autorização de QUEIMAS, QUEIMADAS E FOGUEIRAS

As diretrizes do Governo para este ano no que respeita às leis da Floresta já saíram. Nesse sentido, o estado deliberou (através das alterações introduzidas pelo Decreto Lei n.º 14/2019 de 21 de janeiro ao DL 124/2006 de 28 de junho) que a realização de queimadas, queimas de sobrantes, bem como a realização de fogueiras está regulamentada da seguinte forma:

  • QUEIMAS

Uso do fogo para eliminar sobrantes de exploração (vegetação), cortados e amontoados.

— Durante o período crítico ou quando o índice de risco de incêndio seja de níveis muito elevado ou máximo é obrigatório solicitar autorização à Câmara Municipal para a queima de matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;

— Fora do período crítico e quando o índice de risco de incêndio não seja de níveis muito elevado ou máximo, a queima de matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração, está sujeita a comunicação prévia à autarquia local;

— Durante o período crítico ou quando o índice do risco de incêndio seja de níveis muito elevado ou máximo, a queima de matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração, sem autorização e sem o acompanhamento definido pela autarquia local, será considerada uso de fogo intencional.

  • QUEIMADAS

Uso do fogo para renovação de pastagens e eliminação de restolho e ainda, para eliminar sobrantes de exploração (vegetação) cortados mas não amontoados.

— A realização de queimadas só é permitida após autorização do município, tendo em conta o enquadramento meteorológico e operacional, bem como a data e local onde a mesma é proposta.

— A realização de queimadas sem autorização e sem o acompanhamento definido no presente artigo, deve ser considerada uso de fogo intencional.

 

COMO EFETUAR A COMUNICAÇÃO OU PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO?

  • Linha "Queimas e queimadas" da Câmara Municipal - 256 420 535
  • Linha Nacional - 808 200 520
  • Página - https://fogos.icnf.pt/queimasqueimadas/login.asp
  • Junta de Freguesia da sua área de residência

 

As diretrizes da Legislação imposta dizem ainda que o não cumprimento constitui uma multa que pode oscilar entre os 280€ e os 10.000€ para pessoas singulares e de 1600€ a 120.000€ para pessoas coletivas.

Qualquer dúvida pode ser esclarecida junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal (telefone 256 420 510) ou do e-mail: gtf@cm-valedecambra.pt

PERÍODO CRÍTICO 2019 01 JULHO A 30 SETEMBRO

 

                                                  

O período crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios para o ano de 2019 vigora de 1 de julho a 30 de setembro.

 
Tenha em atenção que durante o Período Crítico nos espaços florestais e agrícolas é PROIBIDO:
 
  • fumar, fazer lume ou fogueiras;
  • fazer queimas ou queimadas;
  • lançar foguetes e balões de mecha acesa;
  • fumigar ou desinfestar apiários salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas; 
  • a circulação de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.
Estas ações só são permitidas fora do periodo crítico, com índice de risco de incêndio menor que muito elevado.
 

Perigo de Incêndio Rural - 31 de maio a 2 de junho de 2019

 

PERIGO INCÊNDIO RURAL
 
De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera(IPMA), prevê-se para os próximos dias a continuação de tempo quente e seco, com persistência de condições meteorológicas gravosas para o risco de incêndio, que se traduzirá:
 - Valores de temperatura acima do normal para a época, em especial nas regiões Centro e Sul.
 - Vento predominante do quadrante Leste, rodando temporariamente para Norte na faixa costeira durante a tarde, soprando moderado a forte nas terras altas (até 45 km/h) até ao final da manhã e voltando a intensificar a partir do final da tarde (em especial nas regiões do Algarve e Trás-os-Montes).
-  Baixos teores de humidade relativa do ar (HRA), que poderão ser <15% em toda a região Sul, no Vale do Tejo e nas regiões de Setúbal e Lisboa e <30% nas regiões Norte e Centro, com fraca recuperação noturna. Prevê-se que estes teores diminuam amanhã, no Algarve e Baixo Alentejo.
-  A percentagem de água no solo não sofreu alterações nos últimos dias, mantendo-se inferior a 20% na generalidade da região a Sul do rio Tejo e nas regiões do interior Norte e Centro.
 
Este cenário meteorológico irá traduzir-se num aumento dos índices de risco de incêndio, entre amanhã e domingo, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios rurais.
 
 EFEITOS EXPECTÁVEIS
 
Considerando a informação meteorológica, esperam-se condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais, em especial nas regiões do Centro e Sul.
 
 MEDIDAS PREVENTIVAS
 
Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja igual ou superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):
 
         - O uso de fogareiros e grelhadores é proibido em todo o espaço rural, salvo se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito;
         -É proibido o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes. O uso de fogo-de- artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal;
         - É proibido fumigar ou desinfestar em apiários exceto se os fumigadores tiverem dispositivo de retenção de faúlhas.
         - A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) recomenda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, na utilização do fogo em espaços rurais, observando as restrições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANEPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

Assim,  recorda-se que, de acordo com declaração da Situação de Alerta em vigor, é proibida a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração.

"A DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS"-Sessão de informação e esclarecimento 23 de maio: 14h30 no Edifício Municipal

                            "A DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS"

                                    Sessão de informação e esclarecimento



Em parceria com o Núcleo Ambiental da GNR de Oliveira de Azeméis,vamos

saber mais sobre a defesa da floresta, o que está nas mãos de cada um de nós,

legislação em vigor e outras temáticas relacionadas.



Entrada livre!

Aplicação de medidas obrigatórias contra a praga "psila africana dos citrinos"

 

                                                                                       

 

AVISO - Faixas de Gestão de Combustivel em redor de poligonos industriais

 

                                    

   

José Alberto Freitas Soares Pinheiro e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra faz saber que em cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de Junho, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 17/2009 de 14 de Janeiro, republicado pela Lei n.º 76/2017 de 17 de Agosto, alterado pelo Decreto-Lei n.º 10/2018 de 14 de Fevereiro que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, e do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios – PMDFCI, vimos informar que a Câmara Municipal vai promover as ações de gestão de combustível nas faixas envolventes à Zona Industrial da Calvela, Zona Industrial do Rossio, Zona Industrial Lordelo/Codal, Zona Industrial Cerqueda/CodalZona Industrial Algeriz e Zona Industrial Cavadas,abrangida pelo mencionado PMDFCI e que integra a rede secundária de faixas de gestão de combustível.

O trabalho de gestão de combustível será efetuado numa faixa envolvente à zona industrial, com largura de 100m, de acordo com os seguintes critérios:

- proceder à limpeza total do mato;

- afastar a copa das árvores 5 metros do edifício;

- afastar as copas das árvores 10m;

- derramar a árvore 4 metros acima do solo;

- a distância entre copas das árvores deve ser 10 m nos povoamentos de pinheiro bravo e eucalipto e de 4m entre copas de outras espécies florestais;

 

Pelo que ficam desta forma todos os proprietários interessados avisados de que a Câmara Municipal no prazo de 10 dias úteis, a contar da data de afixação do presente aviso, vai proceder à referida gestão de combustível na zona envolvente às referidas Zonas Industriais num raio de 100 metros.

Os proprietários e/ou produtores florestais poderão acompanhar os trabalhos bem como proceder à imediata remoção dos materiais resultantes das ações de gestão do combustível.

Solicitamos aos proprietários que, previamente, pretendam efetuar a gestão de combustível ou a remoção dos materiais sobrantes, forneçam essa informação ao Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal.

Avisamos ainda que, na impossibilidade de procedermos às ações de gestão de combustível, serão desencadeados os procedimentos legalmente previstos, sob as disposições conjugadas do Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de Junho republicado pela Lei n.º 76/2017 de 17 de Agosto alterado pelo Decreto-lei n.º 10/2018 de 14 de Fevereiro e do artigo 153 da Lei n.º 114/2017 de 29 de dezembro.

Qualquer dúvida poderá ser esclarecida junto do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Prepare-se e Proteja-se dos Incêndios Rurais

Se estiver próximo de um incêndio:
  • Ligue de imediato para o 112;
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos;
  • Não prejudique a ação dos Bombeiros, Sapadores Florestais e outras forças e socorro e siga as suas instruções;
  • Retire a sua viatura dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa.

Se um Incêndio se aproximar de sua casa:

  • Avise os vizinhos;
  • Regue paredes, telhado e 10 metros à volta de casa;
  • Feche portas, janelas e outras aberturas, corra persianas ou portadas;
  • Retire mobiliário, lonas ou lenhas próximas da habitação;
  • Caso tenha condições de segurança, desligue e retire as botijas de gás para um local seguro;
  • Afaste o que possa arder junto às janelas e coloque toalhas molhadas nas frestas;
  • Se não correr perigo, apague pequenos focos de incêndio com água, terra ou ramos verdes.

Se ficar cercado por um incêndio:

  • Dirija-se para um abrigo ou refúgio coletivo. Se não estiver próximo, procure uma zona preferencialmente plana, com água ou com pouca vegetação;
  • Respire junto ao chão, se possível através de um pano molhado, para evitar inalar fumo;
  • Cubra a cabeça e o resto do corpo;
  • Utilize um lenço húmido para proteger a cara do calor e dos fumos.

Preparação para a evacuação:

  • Manter os documentos mais importantes do agregado familiar, bem como o boletim sanitário dos animais de estimação, em local seguro e de fácil acesso (mala ou saco, por exemplo), de modo a que possam rapidamente ser transportados em caso de retirada do aglomerado. Considerar a possibilidade de guardar cópia dos documentos na casa de um familiar ou digitalizados num cartão de memória;
  • Ter preparado um kit de evacuação onde constem artigos essenciais a utilizar em caso de emergência:
  1. Um estojo de primeiros socorros;
  2. A sua medicação habitual;
  3. Água e comida não perecível;
  4. Produtos de higiene pessoal;
  5. Uma muda de roupa;
  6. Rádio, lanterna e apito;
  7. Dinheiro;
  8. Lista de contactos de familiares / amigos.
Conteúdo sindicado