Recomendação a todos os que regressem do estrangeiro

O Presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, preocupado com situação epidemiológica atual e no sentido de controlar a disseminação da doença COVID -19, recomenda a todos aqueles que regressem do estrangeiro, que nos 14 dias após o regresso, se mantenham em isolamento social e que:

- estejam atentos ao aparecimento de febre, tosse ou dificuldade respiratória;

- duas vezes por dia registem os valores da temperatura corporal ;

- verifiquem se alguma das pessoas com quem convive de perto, desenvolve sintomas (febre, tosse ou dificuldade respiratória);

Caso apareça algum dos sintomas referidos (no próprio ou nos seus conviventes), deve telefonar para o SNS24 (808 24 24 24) e seguir as orientações.

Não se desloque aos serviços de saúde sem indicação do SNS24.

COVID -19

Na sequência  do Plano Nacional  de Preparação e Resposta à Doença  por novo Coronavirus  (COVID-19) e das Orientações  da Direção Geral de Saúde,  para diminuir a evolução epidemiológica, o Presidente da Câmara Municipal determinou, por despacho de 6/P/2020 e 8/P/2020,  o encerramento dos campos de jogos do Parque da Cidade( Dr.Eduardo Coelho), bem como da Praia Fluvial de Burgães e a interdição do uso dos aparelhos de manutenção do Parque da Cidade.

A Câmara Municipal agradece a compreensão de todos, para o bem de todos.

https://pt-pt.facebook.com/CMValedeCambra

 

  

    

  

Recomendação n.º 011/2020 da DGS - Estabelecimentos de atendimento ao público na comunidade

Recomenda-se que os responsáveis pelos estabelecimentos assegurem os seguintes procedimentos:

  •  Afixação de cartazes ou folhetos promovendo boas práticas e as orientações da DireçãoGeral da Saúde, designadamente:

      -  Lavagem das mãos - https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/03/01-DGS_lavarmaos_adultos-3.pdf

      - Lavagem das mãos com álcool -https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/03/01-DGS_lavarmaos_alcool_adultos-3.pdf

  • Que o local destinado à espera dos utilizadores comporte apenas 1/3 da sua capacidade normal;
  • Que o atendimento em balcão se faz com a distância apropriada (pelo menos 1 metro, idealmente 2) garantindo sinalização devida - nomeadamente através de marcas e sinalética no chão;
  • Identificação de clientes vulneráveis (por exemplo, idosos com mais de 65 anos e com limitações físicas ou mentais percetíveis, as grávidas, os acompanhantes de criança de colo com idade igual ou inferior a 2 anos) e aplicar a legislação referente ao atendimento prioritário. Alertamos para que os estabelecimentos sejam proactivos na identificação destes casos, mesmo que as pessoas em questão não peçam atendimento prioritário ou não retirem uma senha para este fim. Lembre-se que estas são as pessoas mais afetadas pela COVID-19 e, como tal, os estabelecimentos devem ter um papel ativo na sua proteção.

Mais informação disponivel em: https://covid19.min-saude.pt/  ou consulte a Recomendação n.º 11/2020 de 17/03/2020 DGS - https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/03/i026012.pdf

Medidas Preventivas e de Autoproteção - COVID-19

A Câmara Municipal, através do Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda que sejam escrupulosamente observadas as medidas preventivas e de autoproteção permanentemente enunciadas pelas autoridades de saúde, nomeadamente:

- Estar atento às directivas e recomendações emanadas da DGS, inseridas com regularidade no seu sítio electrónico (www.dgs.pt);
- Lavar as mãos regularmente de preferência de 2 em 2 horas e sempre antes das refeições;
- Nunca espirrar para as mãos nem para o ar, sempre que possível fazê-lo para um lenço de papel deitando-o de seguida para o lixo, ou para a manga de uma peça de roupa;
- Evitar o contacto das mãos com a face, nariz e boca;
- Evitar as saudações com abraços, beijos ou cumprimentos de mão;
- Utilizar nos locais de trabalho, a limpeza e desinfeção regular ou o isolamento de equipamentos de utilização colectiva, como teclados de computador, ratos, telefones, comandos de aparelhos electrónicos, etc., através da colocação de película fina transparente descartável (tipo celofane) ou utilizando luvas descartáveis;

- Se apresentar sintomas de gripe (febre súbita – mais que 38ºC, tosse ou nariz entupido, dor de garganta, dores corporais ou musculares, dores de cabeça, fadiga, arrepios de frio, vómitos ou diarreia), fique em casa e ligue de imediato para a Linha SNS 24 telefone nº 808 24 24 24, tomando boa nota das indicações recebidas;

 

Informação - Novo Coronavírus (2019-nCoV)

                                                                                                                  

PERGUNTAS FREQUENTES

O que é um coronavirus?

Os coronavírus são uma família de vírus que podem causar infeções nas pessoas. Normalmente estas infeções afetam o sistema respiratório, podendo ser semelhantes à gripe ou evoluir para uma doença mais grave, como pneumonia.

O que é este novo Coronavirus?

O novo coronavírus, designado SARS-CoV-2, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Este novo agente nunca tinha sido identificado anteriormente em seres humanos. A fonte da infeção é ainda desconhecida.

Ainda está em investigação a via de transmissão. A transmissão pessoa a pessoa foi confirmada e já existe infeção em vários países e em pessoas que não tinham visitado o mercado de Wuhan. A investigação prossegue.

 

Como se transmite?

A COVID-19 transmite-se por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, ou superfícies e objetos contaminados.

Esta doença transmite-se através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.

 

O que é uma área de transmissão comunitária?

Quando é feito o diagnóstico de COVID-19 a uma pessoa, as autoridades de saúde fazem um inquérito epidemiológico para, entre outras informações, perceberem qual a fonte da infeção. Quando não se consegue identificar essa fonte, ou seja, quem transmitiu o vírus, diz-se que estamos perante uma área de transmissão comunitária.

 

 Qual é o período de incubação?

Estima-se que o período de incubação da doença (tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas) seja entre 2 e 14 dias. A transmissão por pessoas assintomáticas (sem sintomas) ainda está a ser investigada.

 

O que é um contacto próximo?

Os seguintes casos podem ser considerados como contactos próximos:

Pessoa com exposição associada a cuidados de saúde, nomeadamente a prestação de cuidados diretos a doente com COVID-19 ou o contacto em ambiente laboratorial com amostras de COVID-19;

Contacto em proximidade ou em ambiente fechado com um doente com COVID-19 (ex: sala de aula);

Pessoas que viagem com doente com COVID-19: Companheiros de viagem; Num avião: as pessoas que estão dois lugares à esquerda ou à direita do doente, 2 lugares nas duas filas consecutivas à frente do doente e dois lugares nas duas filas consecutivas atrás do doente e tripulantes de bordo que serviram a secção do doente; e num navio, pessoas que partilharam a mesma cabine e tripulantes de bordo que serviram a cabine do doente.

A Autoridade de Saúde pode considerar como contato próximo outros indivíduos não definidos nos pontos anteriores (a avaliação é feita caso a caso).

Os animais domésticos podem transmitir o COVID-19?

 

Não. De acordo com informação da Organização Mundial da Saúde (OMS), não há evidência de que os animais domésticos, tais como cães e gatos, tenham sido infetados e que, consequentemente, possam transmitir o COVID-19.

 

O COVID-19 pode ser transmitido através de alimentos, incluindo os refrigerados e congelados?

Os coronavírus transmitem-se, geralmente, de pessoa para pessoa através de gotículas respiratórias.

Atualmente, não há evidência que suporte a transmissão do COVID-19 pelos alimentos. Antes de preparar ou consumir alimentos, é importante lavar sempre as mãos com água e sabão durante 20 segundos.

Como os coronavírus têm uma reduzida capacidade de sobrevivência em superfícies, o risco de transmissão por produtos alimentares ou embalagens, enviados num período de dias ou semanas à temperatura ambiente, refrigerada ou congelada, é reduzido.

Existe uma vacina?

Atualmente não existe vacina contra o SARS-CoV-2. Sendo um vírus recentemente identificado, estão em curso as investigações para o seu desenvolvimento.

Qual é o tratamento?

O tratamento para a infeção por este novo coronavírus é dirigido aos sinais e sintomas que os doentes apresentam.

Os antibióticos são efetivos a prevenir e tratar o novo coronavírus?

Não, os antibióticos são dirigidos a bactérias, não tendo efeito contra vírus. O SARS-CoV-2 é um vírus e, como tal, os antibióticos não devem ser usados para a sua prevenção ou tratamento. Não terá resultado e poderá contribuir para o aumento das resistências a antimicrobianos (antibióticos).

 

ONDE POSSO ENCONTRAR MAIS INFORMAÇÕES?

Visite os sites do DGS, ECDC ou OMS.

 

 

Aplicação de medidas obrigatórias contra a praga "psila africana dos citrinos"

 

                                                                                       

 

Conteúdo sindicado